domingo, 4 de março de 2012

Para ler ouvindo Todo o amor que houver nessa vida - Cazuza

Ultimamente ando escrevendo textos desconexos, palavras com sentido nenhum.
Minha sensiblidade incomoda sem ser dolorosa, como uma unha quebrada. E se quisesse podia permitir-me o luxo de me tornar ainda mais sensível, ainda podia ir mais adiante: porque era protegida por uma situação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado e volte sempre!