quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Sou tudo o que sobrou da chuva.

Ontem eu passei o dia todo deitada, doente, com febre no corpo e na alma, mas eu tava falando com ele por sms e isso me fazia bem de certa forma... E assim, eu fui ficando melhor porque ele me faz um bem danado.
Mas depois que ele disse que tava ficando com outra menina, foi como se meu mundo tivesse desabando sob minha cabeça, até o tempo pôde chorar comigo, me deu uma vontade de gritar, de correr desesperadamente em busca de nada, depois correr pros braços de minha mãe e chorar por horas por todas as vezes que meu pobre coraçãozinho foi despedaçado, por todas as vezes que eu precisei da minha melhor amiga e ela simplesmente não estava por perto. É com lágrimas nos olhos que escrevo isso e, de verdade, essa é minha primeira post em que eu não me sinto bem em descrever o que sinto.
Adoraria acabar aqui. Seria muito legal se eu pudesse editar a minha vida. Se eu pudesse parar no meio de uma frase, parar e deixar tudo descansando em uma gaveta escura em algum lugar, consumar minha amnésia e esquecer tudo que aconteceu, que está acontecendo e que está para acontecer. Fechar os olhos e ir dormir feliz.
Mas não, Demi. Nada de sono feliz para você. Ou já se esqueceu que tem um coração partido? E uma alma ferida. E dores. Sorria para as câmeras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado e volte sempre!