quinta-feira, 23 de setembro de 2010

E antes que eu esqueça de mim...

    

     Ainda que sentir da verdade pareça uma outra vida, às vezes cansa viver dentro das coisas que invento. Nada disso me soa banal e aprendi mesmo a chamar de minha vida. E serão dias achando tudo idiota e até mesmo medíocre. E mesmo assim é cheia de dor que carrego minhas horas.
     Como eu queria me vomitar e ensanguentar e explodir e rodopiar em mim até furar o chão como uma broca desgovernada e depois sair derrubando o mundo como o único pião que sabe a verdade e precisa chacoalhar seu entorno pra não enlouquecer sozinha. É loucura tudo. Viver é terrível.
    Eu sou tão errada e cheia de estragos. E por que escrevo? Porque é a minha vingança contra todas as palavras e sensações que morrem todos os dias mostrando pra mim que nada vale de nada. Toma esse texto, é o único lugar seguro e eterno pra mim...


                                                        

6 comentários:

  1. O que você espera do mundo? Que ele te afague e lhe tenha no colo, que o mundo lhe penetre com um falo incansável que bombeie os prazeres do mundo vagina adentro?
    O mundo é uma velha frigida, amarga e rabugenta que não se importa com nada...não importa o quanto masturbemos seu ego, nada vai mudar, então procure aproveitar a sua vida fazendo mais do que você gosta.

    ResponderExcluir
  2. Mas eu nem sei mais do que eu gosto! Nem sei mais quem sou eu... Me transformei nessa garota frágil e triste... E não espero mais nada do mundo...

    ResponderExcluir
  3. gostei .. muitooo do seu blog !!

    ResponderExcluir
  4. Muitíssimo obrigado querido!!
    Volte sempre que quiser, estarei à sua espera!
    ;*

    ResponderExcluir

Obrigado e volte sempre!