domingo, 11 de julho de 2010

Só falo de mim...


   Só falo de mim com uma condição: tenho que ser eu em todas as dimensões, com todas as emoções a que tenho direito. Só falo de mim, se poder abrir meu coração, não preciso de uma multidão, sei que quando eu falar, algo irei atingir. Só falo de mim diante de testemunhas, muito do que falo, precisa entrar ora história de alguém, a ser copiado, preservado, e cumprido, só falo de mim, se for pra romper tabus, cortar emendas, e estabelecer, nenhuma regra.
   Só falo de mim, se for por inteiro, mas tenho preferência, em quem chegar primeiro, pois o primeiro, será o último... Só falo de mim, se falar de outras pessoas, pois tenho que dizer, quem me atribuísse, o que sou! Só falo de mim se for do lado do avesso. O interesse vai partir, para ver a outra parte de dentro, e que é guardado... Só falo de mim, se for em grandes  partes, tenho uma enciclopédia dentro  de minha alma. Só falo de mim, se você assim permitir, não preciso convencer, eu já sei que aconteço. Só falo de mim, diante de um espelho, minha  imagem reflete o que as vezes nem eu quero ver! Então, já me conheço. E mesmo que eu me esconda, ainda assim, falarei de mim.